17.03

“Superar os limites individuais, encontrar a realidade circundante, conseguir novas condições de vida; um grupo como uma pequena ilha que possa desprender-se da terra firme, permanecendo, todavia, cultivável; voltar forte dando ênfase às suas debilidades; encontrar, através das nossas diferenças, a própria identidade, o próprio ser.”

Eugénio Barba in Além das ilhas flutuantes

 

A Oficina de Criação e Pesquisa Teatral, pretende ser um espaço de encontro entre pessoas diversas que se juntam para partilhar e experimentar modos de criar uma obra comum e participada. À partida parece muito simples! Na nossa vida, abundam os exemplos de tarefas e projectos que realizamos em grupo, mas, reflictamos: Quantas vezes ao colaborarmos em projectos partilhados, sentimos que negligenciamos (ou não reconhecemos) neles a nossa identidade? Que ficamos aquém dos contributos que poderíamos dar? Que na relação dentro do grupo não há real escuta, nem comunicação? Que nos diluímos em insegurança, individualismo, preconceito,…? Que nos custa abdicar das “âncoras” seguras que sustentam o nosso modo de pensar e fazer? Que não há sentido de presença, nem sentimento de pertença? Que evitamos com a confusão, o caos, a contradição? Que temos medo do ridículo, do erro? Que sobrepomos a força da razão à da intuição e emoção? Que...?

Esta Oficina tem como foco principal a criação teatral em grupo e em relação com a própria vida. No decorrer das sessões, trabalharemos na tentativa de desconstruir os alicerces superficiais que condicionam comportamentos, movimentos e rotinas, dentro e fora do palco. Através de um processo de pesquisa sobre si próprio, sobre o outro e sobre o espaço circundante, procuraremos decifrar códigos individuais, sociais, culturais, artísticos, que influenciam as nossas ações. O objetivo? A renovação de reportórios de criação e atuação teatral, criando nos participantes uma disponibilidade desperta e continuada, uma vivacidade intelectual apurada, um corpo livre para reagir, uma atitude de abertura ao desafio, ao desvio, à pesquisa, uma sensibilidade verdadeira, sintonizada consigo, com o outro e com o mundo.

Em palavras simples? Mais alegria, mais liberdade, mais participação, no teatro, na VIDA e seus intermitentes territórios.

"Quando não se procura a segurança, a verdadeira criatividade vem ao de cima."

Peter Brook

(Texto de Carolina Rodrigues)

 

Sobre o evento:

Formadora: Carolina Rodrigues

Datas:

20 de março: 21:00-00:00h

22 de março: 21:00-00:00h

23 de março: 15:00-19:00h e 21:00-00:00h

24 de março: 15:00-19:00h

Apresentação: data a definir

Custo:

Estudante: 15€

Não estudante: 20€

 

Inscrições:

E-mail: gretua@aauav.pt



publicado por gretua-aauav às 04:12

Bem-vindo(a) ao GrETUA!

Um grupo de alunos com um grande desejo de fugir à rotina dos estudos teve a brilhante ideia de criar um grupo de teatro que, em 1980, apresenta a sua primeira peça.


Desde então, o GrETUA - Grupo Experimental de Teatro da Universidade de Aveiro - tem vindo a desenvolver diversas atividades, como oficinas, workshops, cursos de iniciação, teatros de rua e outras produções teatrais.

Fala connosco

Se gostas de teatro e te pretendes juntar ao GrETUA ou pretendes entrar em contacto connosco por qualquer outra razão, envia-nos um e-mail para gretua@aauav.pt. :-)

Direção

Coordenadora: Joana Vidal
Responsável Financeiro: João Peixoto
Vogais: Joana Manso; Carolina Lobão; Sara Constantino; Inês Guedes; Jorge Malafaia